Pesquisar este blog

21 de agosto de 2017

Eu não consigo fugir de Deus


Tom era um rapaz que trabalhava como chauffeur (motorista). Ele ganhava um bom salário, e seu chefe era bom para ele. Mas havia uma coisa em sua vida que o incomoda e irritava. Ele tinha uma mãe carinhosa e piedosa que vivia em uma cidade próxima, e ela o visitava com frequência. Mas quando ela vinha, ela sempre falava para ele sobre Cristo e sua necessidade de salvação.
“Mãe”, ele finalmente falou, “não aguento mais isto. Se você não parar de tocar nesse assunto, vou desistir do meu emprego e me mudar para longe, para onde você não possa me visitar tão facilmente.”
“Tom”, disse sua mãe preocupada, “enquanto eu puder falar, não vou parar de te dizer sobre sua necessidade do Salvador, e eu sempre estarei orando por você.”

Rota de Escape
Tom foi adiante com sua ameaça de se mudar. Ele escreveu a um amigo que vivia em uma cidade a muitos quilômetros ao norte e pediu que o ajudasse a procurar um emprego para ele naquela região do país. Ele sabia que sua mãe não podia segui-lo até lá, e embora sentisse muito por ter de deixar o bom emprego que tinha, disse para si mesmo: “Vale a pena ter alguma paz e tranquilidade.”
Seu amigo lhe achou outro emprego como chauffeur, e Tom contou à sua mãe que seria um alívio ficar longe de suas constantes pregações em sua cabeça. Mas ainda que Tom estivesse se mudando longe o suficiente de modo que sua mãe não pudesse visitá-lo sempre, ele nunca estaria além do alcance de suas orações.

Perseguido
No primeiro dia de seu novo emprego, Tom tinha que levar o Sr. Wells, seu novo patrão, para fora da cidade. Mas em vez de se sentar no banco de trás como era de costume, o Sr. Wells se sentou no banco da frente, ao lado de seu novo chauffeur.
“Ele quer ver como eu dirijo”, pensou Tom. Eles mal começaram a viagem quando o Sr. Wells se virou para ele e começou a falar. “Me diga, você está salvo?”, perguntou o Sr. Wells. Se uma voz tivesse vindo direto do céu, não teria surpreendido Tom muito mais que aquilo. Ele ficou profundamente abalado!
“Deus me seguiu todo o caminho até aqui no norte!”, gritou ele por dentro. “Eu me distanciei da minha mãe pregadora, mas parece que não consigo me afastar de Deus!”. Tom queria se esconder em algum lugar… muito longe dali. Ele não podia responder ao Sr. Wells, e mal podia dirigir por estar tremendo.
Seu patrão cristão continuou lhe falando de Cristo, e mais uma vez Tom ouviu a mesma mensagem do evangelho que sua querida mãe tinha lhe contado tantas vezes. Mas desta vez, parecia ter um novo significado – Deus de fato o havia seguido e estava falando com ele, e a mensagem começou a lhe tocar. Mas não parecia ser uma mensagem de boas notícias para Tom; era uma mensagem de terror e condenação. Ele sabia que era Cristo, o Filho de Deus, que tinha sido desprezado e rejeitado. Ele entendeu pela primeira vez que era um pecador perdido. Antes de chegarem ao fim da viagem, a terrível culpa e o medo que o tomaram fizeram Tom ficar fisicamente doente – doente demais para continuar o seu trabalho de chauffeur, e tão doente que teve que ficar de cama.

Perdão
Por alguns dias ele não podia nem sair da cama. Mas o Sr. Wells veio vê-lo, ler a Palavra de Deus e orar. Logo o amor e a graça do Salvador que ele tinha rejeitado começou a penetrar em seu coração, substituindo o terror e condenação que lhe vinha oprimindo.
Tom viu que havia misericórdia para uma pessoa que tinha ridicularizado e desprezado o próprio Filho de Deus e Sua amável oferta de perdão. Ele viu que o sangue de Cristo é a resposta diante de Deus até mesmo para um pecador rebelde como ele, e agora ele acreditou em seu coração na verdade dessas maravilhosas palavras: “Nós o amamos a ele porque ele nos amou primeiro” (1 João 4:19). Ele viu que o Senhor Jesus tinha levado sobre Si a punição pelos seus pecados no Calvário e que, embora ele houvesse endurecido seu coração contra Deus e contra sua mãe, ele estava agora perdoado – sem pecado ou mancha perante a vista de um Deus amoroso que deu Seu próprio Filho para que os pecadores pudessem ser salvos.
A primeira carta que Tom escreveu à sua mãe foi para lhe contar sobre as maravilhosas notícias: “Deus me seguiu todo o caminho até aqui no norte e salvou minha alma! Suas orações foram respondidas.”
“Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus.” (Efésios 2:8)
“Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei.” (Mateus 11:28)

21 de junho de 2017

Você já investiu hoje?


Por Mirella Paris

Hoje fala-se muito sobre investimentos, pensar, no futuro…damos muito valor aos bens materiais e trabalhamos arduamente para garantir um futuro mais estável e tranquilo… Louvável, não?
Claro, desde que nunca esqueçamos dos bens mais valiosos que temos, mas não são materiais…nossos relacionamentos próximos!
De que vale ter um futuro financeiramente estável, se não houver vida e com quem usufruir! O que você tem investido em seus relacionamentos, como você tem investido, quanto você tem investido?
Seus relacionamentos próximos, devem estar no topo da lista de investimentos de sua vida, até porque o não fazê-lo vai te gerar taxas altíssimas que muitas vezes dinheiro nenhum no mundo conseguirá arcar. Você carregará dívidas que não expirarão, mas você querendo ou não enxergar, trará um déficit imenso em seu coração.
Como mulher, como esposa, como mãe, como filha, como amiga, como nora…o que você tem feito? Como vai seu investimento de tempo?
Tempo não é aquilo que se encaixa dentro da agenda, isso gera distanciamento e não proximidade, dá impressão de peso e não de prazer. Tempo não olha para o relógio, pelo contrário canta aquela música “I Don´t Wanna Miss a Thing” do Aerosmith
I could spend my life in this sweet surrender
I could stay lost in this moment forever
Every moment spent with you
Is a moment of treasure 
Eu poderia passar minha vida nesta doce rendição
Eu poderia ficar perdido neste momento para sempre
Cada momento gasto com você
É um momento valioso
Como vai seu investimento de toque físico?
Você tem sido carinhosa, tem abraçado muito, dados muitos beijinhos, ou tem vivido um corre-corre e os carinhos meio que viraram “bater cartão” ? Todo mundo percebe um abraço só para falar que deu, e a diferença entre um gostoso abraço de “como é bom estar com você”!

Como vai seu investimento nos elogios, nas palavras de incentivo?
Não tem sido só críticas, né? Não tem sido só palavras de “expectativa” ao invés de palavras de encorajamento, não é? Já falou para seu marido o quanto ele é lindo, hoje? Já falou para seus filhos o quanto se orgulha deles, hoje? Já demostrou gratidão à sua mãe por toda dedicação à você, hoje? Ninguém se enjoa de elogios e palavras que demostram amor…
Como vai seu investimento nas situações imprevisíveis?
Em que você surpreendeu esta semana?? Bons relacionamentos são alimentados por situações imprevisíveis, surpresas; não caia na rotina…invista em surpreender seus próximos… Seja criativa… Você vai ver o quanto faz bem.
Ah, e por fim aquilo que ninguém vai gostar…como vai seu investimento no cuidado com esses bens que Deus lhe deu?
Deixa eu explicar…tem coisas que só cabe a você como esposa, como mãe…você tem sido zelosa? Tem feito as tarefas que envolvem o cuidado dos seus com excelência? Tem sido organizada? Tem tido a percepção daquilo que eles precisam ou tem passado seus dias dizendo a você e ao mundo que tem outras tarefas e que estas necessidades básicas que toda esposa e mãe deve suprir, não pertence a você?
Pode achar que peguei pesado, mas você é primeiramente mulher antes de ser outras coisas, e uma de suas funções é cuidar da melhor forma possível do seu lar, e nenhum outro investimento terá maior lucratividade.

Invista nos relacionamentos, invista naqueles que Deus deu a você para cuidar,no seu marido, nos seus filhos, nos seus amados… O mínimo que pode render é você ser a mais doce presença e lembrança… Investimento que ultrapassa os dias de uma vida!
“Descobri ainda outra situação absurda debaixo do sol: Havia um homem totalmente solitário; não tinha filho nem irmão. Trabalhava sem parar! Contudo, os seus olhos não se satisfaziam com a sua riqueza. Ele sequer perguntava: “Para quem estou trabalhando tanto, e por que razão deixo de me divertir? ” Isso também é absurdo. É um trabalho muito ingrato! "É melhor ter companhia do que estar sozinho, porque maior é a recompensa do trabalho de duas pessoas. Se um cair, o amigo pode ajudá-lo a levantar-se. Mas pobre do homem que cai e não tem quem o ajude a levantar-se! E se dois dormirem juntos, vão manter-se aquecidos. Como, porém, manter-se aquecido sozinho? Um homem sozinho pode ser vencido, mas dois conseguem defender-se. Um cordão de três dobras não se rompe com facilidade" - Eclesiastes 4.7-14.

Artigo publicado originalmente no site "Gospel +" em 14 de março de 2014.

17 de junho de 2017

O impactante testemunho do ator de A Paixão de Cristo, Jim Caviezel



Testemunho do ator norte-americano James ("Jim") Caviezel, que interpretou Jesus no filme A Paixão de Cristo, de Mel Gibson. Jim estrelou também filmes como O Conde de Monte Cristo, Além da Linha Vermelha, Rota de Fuga e Outlander, dentre muitos outros.

8 de junho de 2017

Afinal qual é a religião certa para mim?


Os restaurantes de fast food nos seduzem permitindo-nos pedir a nossa comida exatamente como nós a queremos. Algumas cafeterias exibem mais de cem sabores e variedades de café. Mesmo quando compramos casas e carros, nós podemos procurar por um com todas as opções e recursos que desejamos. Não vivemos mais num mundo de chocolate, baunilha e morango. A escolha reina! Você pode encontrar praticamente qualquer coisa de acordo com seus gostos e necessidades pessoais.
Então que tal uma religião que seja certa para você? Que tal uma religião sem culpa, que não exige nada e que não está cheia de faças e não-faças? Está bem aí, bem como eu descrevi, mas a religião é algo a ser escolhido como o seu sabor de sorvete favorito?
Há muitas vozes pedindo a nossa atenção, então por que alguém deveria considerar Jesus acima de, vamos dizer, Maomé ou Confúcio, Buda, ou Charles Taze Russell, ou Joseph Smith? Afinal, todas as estradas não o levam para o Céu? Todas as religiões não são basicamente a mesma coisa? A verdade é que todas as religiões não o levam para o Céu, da mesma forma que nem todas as estradas o levam para São Paulo.
Somente Jesus fala com a autoridade de Deus porque somente Jesus derrotou a morte. Maomé, Confúcio e os outros estão se decompondo em suas sepulturas até o dia de hoje, mas Jesus, pelo Seu próprio poder, saiu da tumba três dias depois de morrer numa cruel cruz romana. Qualquer um com poder sobre a morte merece ser ouvido.
As provas a favor da ressurreição de Jesus são irrefutáveis. Primeiro, houve mais de quinhentas testemunhas oculares do Cristo ressuscitado! São muitas testemunhas. Quinhentas vozes não podem ser ignoradas. Há também a questão da tumba vazia; os inimigos de Jesus poderiam simplesmente ter acabado com toda a conversa sobre a ressurreição exibindo o Seu corpo morto e decadente, mas não havia corpo morto para eles exibirem! A tumba estava vazia! Poderiam os discípulos ter roubado o Seu corpo? Dificilmente. Para impedir que isso acontecesse, a tumba de Jesus havia sido fortemente guardada por soldados armados. Considerando que Seus seguidores mais próximos haviam fugido com medo durante a prisão e crucificação de Jesus, é pouco provável que este bando de pescadores assustados teriam ido corpo-a-corpo contra soldados treinados e profissionais. O simples fato é que a ressurreição de Jesus não pode ser explicada!
Mais uma vez, qualquer um com poder sobre a morte merece ser ouvido. Jesus provou o Seu poder sobre a morte, portanto nós devemos ouvir o que Ele diz. Jesus diz ser o único caminho para a salvação (João 14:6). Ele não é um caminho; Jesus não é um de vários caminhos, mas é o caminho.
E este mesmo Jesus diz: "Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei" (Mateus 11:28). Este é um mundo duro e a vida é difícil. Muitos de nós estão ensanguentados, arranhados e feridos pelas batalhas. Concorda? Então o que você quer? Restauração ou mera religião? Um Salvador vivo ou um de vários "profetas" mortos? Uma relação com significado ou rituais vazios? Jesus não é uma escolha – Ele é a escolha!
Jesus é a "religião" certa se você está procurando por perdão (Atos 10:43). Jesus é a "religião" certa se você está procurando por uma relação significativa com Deus (João 10:10). Jesus é a "religião" certa se você está procurando por uma morada eterna no Céu (João 3:16). Deposite a sua fé em Jesus Cristo como seu Salvador – você não vai se arrepender! Confie nele para o perdão dos seus pecados – você não vai se desapontar.
Se você quer ter uma "relação correta" com Deus, aqui está uma simples oração. Lembre-se que fazer esta oração ou qualquer outra não irá salvá-lo. Somente confiando em Cristo você pode ser salvo de seu pecado! Esta oração é simplesmente uma forma de expressar a Deus a sua fé Nele e agradecer a Ele por prover a sua salvação. "Deus, sei que pequei contra Ti e mereço punição. Mas Jesus Cristo tomou a punição que eu mereço para que através da fé Nele eu pudesse ser perdoado. Com a Tua ajuda, eu me volto contra os meus pecados e deposito a minha confiança em Ti para salvação. Obrigado pela Tua maravilhosa graça e perdão – o dom da vida eterna! Amém!"

18 de maio de 2017

A você que está cansado de se decepcionar


Estou cansado de me decepcionar 

A decepção é bastante desagradável. Ela nos deixa subitamente tristes e abatidos, e pode levar ao álcool, às drogas, à agressão, e em casos extremos, até ao suicídio. O dicionário define decepção como: Desilusão, desengano, desapontamento, surpresa desagradável. Nos decepcionamos com a sociedade, a política, a religião, o progresso, a prosperidade, a ciência, as pessoas e acontecimentos. Somos complicados nessa questão: O homem se decepciona quando não encontra o que busca e quando não se realiza com o que encontra. O pior de tudo é quando se decepciona consigo mesmo. Pense na decepção de Adão e Eva com o fruto proibido (Gênesis 3). A decepção de Davi quanto ao adultério (2Samuel 11). A decepção de Pedro ao negar Jesus pela terceira vez (Marcos 14).
A decepção é uma armadilha perigosa, nos deixa subitamente vazios, e pode nos levar a fazer coisas terríveis conosco e com os outros. Mas há alguém que nunca nos decepciona. Seu nome é JESUS, e onde Ele está não há decepção. Deus jamais perde o controle. Ele só escreve com linhas retas e sabe o que faz. Algumas questões não têm respostas fáceis e outras nem mesmo possuem respostas. Não se deixe enganar por Satanás dizendo que Deus é injusto e não sabe o que faz. Ele sabe se e quando podemos ou não ganhar certas coisas (Jeremias 29:11).
O remédio mais seguro contra a decepção é seguir à risca as placas de sinalização que Deus coloca à margem da estrada da vida. Ouça o que o Espírito diz, a Palavra revelada que está na Bíblia, não deixe faltar sobre sua cabeça o óleo que afasta as moscas (Salmos 23:5). Vigie, ore sempre e lembre-se: Se você se colocar na posição de filho, Deus lhe será por Pai, e Ele é fiel e nunca decepciona. Não possui duas palavras, mas apenas uma; não possui dois rostos, mas é o mesmo desde sempre e para sempre. É a rocha em quem você pode se firmar (Salmos 78:35). 


Charles José Kloc (adaptado)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...