Pesquisar este blog

1 de fevereiro de 2018

Amor, Esperança e Fé em livro reunindo centenas de citações


      Amor (ou caridade), Esperança e Fé: As três principais virtudes cristãs, conforme arroladas pelo apóstolo Paulo no décimo terceiro capítulo da Primeira Carta aos Coríntios, um dos ou talvez mesmo o mais belo capítulo de todo o Novo Testamento. Os católicos chamam-nas de virtudes teologais, que seriam infundidas por Deus no homem, e cuja ação é complementada pelas virtudes cardinais (prudência, justiça, fortaleza e temperança).
      Este pequeno e-book surge por ocasião das comemorações dos 500 anos da Reforma Protestante, deflagrada pelo monge agostiniano Martinho Lutero. Nesta breve seleta, reunimos nada menos que setecentas e cinquenta citações, duzentas e cinquenta abarcando cada uma das virtudes. São textos notadamente de autores cristãos (reformados e de outras vertentes), mas não somente; autores de outras confissões religiosas aqui comparecem, e mesmo agnósticos e livres pensadores os mais diversos, contribuindo para o entendimento e a reflexão plurais sobre tais temas de infindável profundidade. Assim, mesmo focado na seara cristã, esta pequena antologia é de valia para todo tipo de leitor, todo aquele que tem sua atenção capturada pelo mundo das ideias.
      “Mas, as virtudes teologais: o que tem isso a ver com a Reforma?”, perguntará o leitor mais desatento. E que foi a Reforma, senão um retorno ou esforço de retorno aos fundamentos da fé cristã uma vez perdidos ou obnubilados? Anseio desesperado de tornar às bases e raízes que foram amortecidas ou banidas em troca de conceitos débeis e prostituídos? Se assim entendermos, percebemos que nada há de mais basilar em nossa crença do que o consórcio destas três virtudes capitais. São elas que garantem a simplicidade revolucionária da mensagem dAquele que se ofereceu na cruz.
      Como editor e antologista, esta é minha singela forma de celebrar o reempoderamento da verdade manifesta no entendimento do suficiente poder salvífico da fé, herança maior da Reforma. E também um presente aos leitores.
      Entendo a fé como certeza alicerçante, base de todas as bases, chão do ente feito à imagem de Deus. A esperança é uma rebelião contra um status, revolta primeva e perene contra uma maldição herdada no Éden, que seja, a morte (Gn 3). Esperança é rebelião contra a Queda, contra a sua consequência: Deus puniu e não há recuo, mas ainda assim Deus encontrará em amor uma forma de nos remir. E o elo de tudo, o amor, ah... como escrevi algures, prefaciando o livro de um amigo: Este mistério fundacional da espécie [e do cosmos], a um tempo barco e co-navegante com o Homem sobre o mar do Tempo, esta magna transcendência que desvela o motivo de ser do próprio Universo, o Amor é âmago e imago (imagem) das razões de Deus.  
      Que esta pequena seleta seja de proveitosa e edificante leitura a você, amigo leitor.  Mais que um livro a ser lido, nosso esforço foi para tornar este pequenino volume um livro a ser revisitado.

Sammis Reachers, editor

Para baixar o livro pelo Google Drive, CLIQUE AQUI.
Para baixar o livro pelo Scribd, CLIQUE AQUI.
Para baixar o livro pelo Slideshare, CLIQUE AQUI.
Para baixar o livro pelo 4Shared, CLIQUE AQUI.

Colabore conosco, repassando este e-book para seus amigos e contatos. Você pode ainda disponibilizá-lo para download (sempre gratuitamente) a partir de seu site ou blog. E caso não consiga realizar o download, e queira receber o arquivo por e-mail, escreva para: sreachers@gmail.com

16 de janeiro de 2018

Das palavras essenciais: Fé


A fé é uma resposta.
A fé começa quando experimentamos a insuficiência das certezas que temos sobre o nosso presente e sobre o nosso futuro.
A fé continua quando nos perguntamos se há algum sentido para a vida, insatisfeitos com a noção de que somos regidos pelo acaso.
A fé prossegue quando nos sentimos incomodados com o vazio de uma existência marcada apenas pelo ciclo nascer-viver-morrer.
A fé nasce com um desejo.
A fé respira quando paramos de nos contentar com o que pensamos ou com o que nos ensinaram, talvez em livros muito lidos de autores vivamente aplaudidos, e nos pomos a pesquisar.
A fé se põe a caminho quando, deixando de lado nossos temores e preconceitos, permitimos que Deus se revele a nós através da leitura da Bíblia.
A fé se descortina como uma possibilidade quando, desconfiados ainda ou já apaixonados, descobrimos como e quanto somos amados pelo Deus Eterno, como o demonstram as histórias e os ensinos do livro que homens e mulheres divinamente inspirados escreveram e preservaram.
A fé se solidifica quando nos deparamos com a vida, morte, ressurreição e ascensão do Deus-homem Jesus, imigrante rejeitado pela maioria ontem, amigo e irmão dos que querem sua companhia hoje e Senhor a se manifestar completamente amanhã.
 
Bom dia!
Israel Belo de Azevedo

21 de agosto de 2017

Eu não consigo fugir de Deus


Tom era um rapaz que trabalhava como chauffeur (motorista). Ele ganhava um bom salário, e seu chefe era bom para ele. Mas havia uma coisa em sua vida que o incomoda e irritava. Ele tinha uma mãe carinhosa e piedosa que vivia em uma cidade próxima, e ela o visitava com frequência. Mas quando ela vinha, ela sempre falava para ele sobre Cristo e sua necessidade de salvação.
“Mãe”, ele finalmente falou, “não aguento mais isto. Se você não parar de tocar nesse assunto, vou desistir do meu emprego e me mudar para longe, para onde você não possa me visitar tão facilmente.”
“Tom”, disse sua mãe preocupada, “enquanto eu puder falar, não vou parar de te dizer sobre sua necessidade do Salvador, e eu sempre estarei orando por você.”

Rota de Escape
Tom foi adiante com sua ameaça de se mudar. Ele escreveu a um amigo que vivia em uma cidade a muitos quilômetros ao norte e pediu que o ajudasse a procurar um emprego para ele naquela região do país. Ele sabia que sua mãe não podia segui-lo até lá, e embora sentisse muito por ter de deixar o bom emprego que tinha, disse para si mesmo: “Vale a pena ter alguma paz e tranquilidade.”
Seu amigo lhe achou outro emprego como chauffeur, e Tom contou à sua mãe que seria um alívio ficar longe de suas constantes pregações em sua cabeça. Mas ainda que Tom estivesse se mudando longe o suficiente de modo que sua mãe não pudesse visitá-lo sempre, ele nunca estaria além do alcance de suas orações.

Perseguido
No primeiro dia de seu novo emprego, Tom tinha que levar o Sr. Wells, seu novo patrão, para fora da cidade. Mas em vez de se sentar no banco de trás como era de costume, o Sr. Wells se sentou no banco da frente, ao lado de seu novo chauffeur.
“Ele quer ver como eu dirijo”, pensou Tom. Eles mal começaram a viagem quando o Sr. Wells se virou para ele e começou a falar. “Me diga, você está salvo?”, perguntou o Sr. Wells. Se uma voz tivesse vindo direto do céu, não teria surpreendido Tom muito mais que aquilo. Ele ficou profundamente abalado!
“Deus me seguiu todo o caminho até aqui no norte!”, gritou ele por dentro. “Eu me distanciei da minha mãe pregadora, mas parece que não consigo me afastar de Deus!”. Tom queria se esconder em algum lugar… muito longe dali. Ele não podia responder ao Sr. Wells, e mal podia dirigir por estar tremendo.
Seu patrão cristão continuou lhe falando de Cristo, e mais uma vez Tom ouviu a mesma mensagem do evangelho que sua querida mãe tinha lhe contado tantas vezes. Mas desta vez, parecia ter um novo significado – Deus de fato o havia seguido e estava falando com ele, e a mensagem começou a lhe tocar. Mas não parecia ser uma mensagem de boas notícias para Tom; era uma mensagem de terror e condenação. Ele sabia que era Cristo, o Filho de Deus, que tinha sido desprezado e rejeitado. Ele entendeu pela primeira vez que era um pecador perdido. Antes de chegarem ao fim da viagem, a terrível culpa e o medo que o tomaram fizeram Tom ficar fisicamente doente – doente demais para continuar o seu trabalho de chauffeur, e tão doente que teve que ficar de cama.

Perdão
Por alguns dias ele não podia nem sair da cama. Mas o Sr. Wells veio vê-lo, ler a Palavra de Deus e orar. Logo o amor e a graça do Salvador que ele tinha rejeitado começou a penetrar em seu coração, substituindo o terror e condenação que lhe vinha oprimindo.
Tom viu que havia misericórdia para uma pessoa que tinha ridicularizado e desprezado o próprio Filho de Deus e Sua amável oferta de perdão. Ele viu que o sangue de Cristo é a resposta diante de Deus até mesmo para um pecador rebelde como ele, e agora ele acreditou em seu coração na verdade dessas maravilhosas palavras: “Nós o amamos a ele porque ele nos amou primeiro” (1 João 4:19). Ele viu que o Senhor Jesus tinha levado sobre Si a punição pelos seus pecados no Calvário e que, embora ele houvesse endurecido seu coração contra Deus e contra sua mãe, ele estava agora perdoado – sem pecado ou mancha perante a vista de um Deus amoroso que deu Seu próprio Filho para que os pecadores pudessem ser salvos.
A primeira carta que Tom escreveu à sua mãe foi para lhe contar sobre as maravilhosas notícias: “Deus me seguiu todo o caminho até aqui no norte e salvou minha alma! Suas orações foram respondidas.”
“Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus.” (Efésios 2:8)
“Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei.” (Mateus 11:28)

21 de junho de 2017

Você já investiu hoje?


Por Mirella Paris

Hoje fala-se muito sobre investimentos, pensar, no futuro…damos muito valor aos bens materiais e trabalhamos arduamente para garantir um futuro mais estável e tranquilo… Louvável, não?
Claro, desde que nunca esqueçamos dos bens mais valiosos que temos, mas não são materiais…nossos relacionamentos próximos!
De que vale ter um futuro financeiramente estável, se não houver vida e com quem usufruir! O que você tem investido em seus relacionamentos, como você tem investido, quanto você tem investido?
Seus relacionamentos próximos, devem estar no topo da lista de investimentos de sua vida, até porque o não fazê-lo vai te gerar taxas altíssimas que muitas vezes dinheiro nenhum no mundo conseguirá arcar. Você carregará dívidas que não expirarão, mas você querendo ou não enxergar, trará um déficit imenso em seu coração.
Como mulher, como esposa, como mãe, como filha, como amiga, como nora…o que você tem feito? Como vai seu investimento de tempo?
Tempo não é aquilo que se encaixa dentro da agenda, isso gera distanciamento e não proximidade, dá impressão de peso e não de prazer. Tempo não olha para o relógio, pelo contrário canta aquela música “I Don´t Wanna Miss a Thing” do Aerosmith
I could spend my life in this sweet surrender
I could stay lost in this moment forever
Every moment spent with you
Is a moment of treasure 
Eu poderia passar minha vida nesta doce rendição
Eu poderia ficar perdido neste momento para sempre
Cada momento gasto com você
É um momento valioso
Como vai seu investimento de toque físico?
Você tem sido carinhosa, tem abraçado muito, dados muitos beijinhos, ou tem vivido um corre-corre e os carinhos meio que viraram “bater cartão” ? Todo mundo percebe um abraço só para falar que deu, e a diferença entre um gostoso abraço de “como é bom estar com você”!

Como vai seu investimento nos elogios, nas palavras de incentivo?
Não tem sido só críticas, né? Não tem sido só palavras de “expectativa” ao invés de palavras de encorajamento, não é? Já falou para seu marido o quanto ele é lindo, hoje? Já falou para seus filhos o quanto se orgulha deles, hoje? Já demostrou gratidão à sua mãe por toda dedicação à você, hoje? Ninguém se enjoa de elogios e palavras que demostram amor…
Como vai seu investimento nas situações imprevisíveis?
Em que você surpreendeu esta semana?? Bons relacionamentos são alimentados por situações imprevisíveis, surpresas; não caia na rotina…invista em surpreender seus próximos… Seja criativa… Você vai ver o quanto faz bem.
Ah, e por fim aquilo que ninguém vai gostar…como vai seu investimento no cuidado com esses bens que Deus lhe deu?
Deixa eu explicar…tem coisas que só cabe a você como esposa, como mãe…você tem sido zelosa? Tem feito as tarefas que envolvem o cuidado dos seus com excelência? Tem sido organizada? Tem tido a percepção daquilo que eles precisam ou tem passado seus dias dizendo a você e ao mundo que tem outras tarefas e que estas necessidades básicas que toda esposa e mãe deve suprir, não pertence a você?
Pode achar que peguei pesado, mas você é primeiramente mulher antes de ser outras coisas, e uma de suas funções é cuidar da melhor forma possível do seu lar, e nenhum outro investimento terá maior lucratividade.

Invista nos relacionamentos, invista naqueles que Deus deu a você para cuidar,no seu marido, nos seus filhos, nos seus amados… O mínimo que pode render é você ser a mais doce presença e lembrança… Investimento que ultrapassa os dias de uma vida!
“Descobri ainda outra situação absurda debaixo do sol: Havia um homem totalmente solitário; não tinha filho nem irmão. Trabalhava sem parar! Contudo, os seus olhos não se satisfaziam com a sua riqueza. Ele sequer perguntava: “Para quem estou trabalhando tanto, e por que razão deixo de me divertir? ” Isso também é absurdo. É um trabalho muito ingrato! "É melhor ter companhia do que estar sozinho, porque maior é a recompensa do trabalho de duas pessoas. Se um cair, o amigo pode ajudá-lo a levantar-se. Mas pobre do homem que cai e não tem quem o ajude a levantar-se! E se dois dormirem juntos, vão manter-se aquecidos. Como, porém, manter-se aquecido sozinho? Um homem sozinho pode ser vencido, mas dois conseguem defender-se. Um cordão de três dobras não se rompe com facilidade" - Eclesiastes 4.7-14.

Artigo publicado originalmente no site "Gospel +" em 14 de março de 2014.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...